PT EN   

Organismo de Normalização

São organismos públicos, privados ou mistos, reconhecidos pelo respetivo Organismo Nacional de Normalização para exercer atividades de normalização num dado domínio.

Organismos Internacionais
São organismos internacionais com atividades de normalização, nos quais podem participar todos os organismos de normalização nacionais existentes no mundo.
 
   International Organization for Standardization (ISO)  
     ssssss   É uma organização não governamental constituída por organismos nacionais de normalização de 159 países, contando com um representante por país. A ISO abrange toda a atividade económica, com exceção da eletrotecnia e telecomunicações.
 
   International Electrotechnical Commission (IEC)   
  ssssss      É a organização que prepara e publica normas internacionais para todos os equipamentos elétricos, eletrónicos e tecnologias relacionadas.
Atualmente a IEC é constituída por 75 membros dos quais 56 são membros de pleno direito e 19 são membros associados. A IEC atua no domínio da eletrotecnia, complementando assim o âmbito da ISO.
 
   Internacional Telecommunication Union (ITU)
      ssssss  É uma organização mundial no domínio das telecomunicações composta por 191 estados membros. A ITU não tem a designação de Organização Internacional de Normalização. No entanto, é considerada uma organização equiparada.


Organismos Regionais
São Organismos Nacionais de Normalização reconhecidos por cada país situados numa mesma área geográfica, política ou económica.
 
     Comité Européen de Normalisation (CEN)   
ssssss            É composto por 30 organismos nacionais de normalização que promove a harmonização voluntária de normas técnicas na Europa designadas por "EN".

Atualmente, são membros efectivos do CEN os Organismos Nacionais de Normalização da Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Roménia, Suécia e Suiça.

No trabalho do CEN estão envolvidos mais de 60 000 técnicos especialistas, federações empresariais, de consumidores e outras organizações, num total de 480 milhões de pessoas.
O CEN trata de assuntos dos mais variados domínios, excluindo os de eletrotecnia.
 
   Comité Européen de Normalisation Electrotechnique (CENELEC) 
        Foi criado em 1973, resultando da fusão do CECELCOM  e do CENEL.
O CENELEC  é composto pelos Comités Nacionais Eletrotécnicos de 30 países europeus, designadamente Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polónia, portugal, Reino Unido, República Checa, Roménia, Suécia e Suiça, contando ainda com a participação de 8 Comités Nacionais de países vizinhos que participam no trabalho do CENELEC como afiliados. O CENELEC elabora normas eletrotécnicas voluntárias, contribuindo para o desenvolvimento dos bens e serviços elétricos e eletrotécnicos.
 
   European Telecommunications Standard Institute (ETSI) 
     É uma organização não lucrativa com mais de 700 organizações membros extraídas de 60 países a nível global, estando oficilamente reconhecida como uma Organização de Normalização Europeia pela Comissão Europeia. O ETSI produz normas de aplicação global para Tecnologias de Informação e Comunicação, incluindo tecnologias fixas, móveis, rádio, convergentes, difusão e internet.
 
  
         
ssssss    Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (COPANT)
É uma Associação sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento da normalização técnica e atividades relacionadas com os seus países membros, visando o desenvolvimento comercial, industrial, científico e tecnológico. São membros efetivos da COPANT os Organismos Nacionais de Normalização da Argentina, Barbados, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, EUA, Grenada, Guatemala, Guiana, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Santa Lúcia, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.
   
 
   African Regional Organization for Standardization (ARSO)
     A ARSO tem como responsabilidades a coordenação da normalização em África, em colaboração com os parceiros socioeconómicos africanos e outros externos ao continente. São membros da ARSO a Burkina Fasso, Camarões, Congo Brazavile, Egipto, Etiópia, Gabão, Gana, Kénia, Líbia, Madagáscar, Malawi, Mauritânia, Nigéria, República Democrática do Congo, República da Guiné, Senegal, Ruanda, África do Sul, Sudão, Tanzânia, Tunísia, Uganda e Zimbabwe.


Organismos Nacionais
Os Organismos Nacionais de Normalização são organismos reconhecidos para executar o processo de normalização a nível nacional. Nesta condição, são indicados para serem membros da Organização Internacional e Regional de Normalização correspondente.

São Organismos Nacionais de Normalização reconhecidos nos respetivos países:
 
   Portugal    Instituto Português da Qualidade (IPQ)
 
   Alemanha  Deutsches Institut Für Normung (DIN)
 
                          Espanha                   Associación Española de Normalización y Certificación (AENOR) 
 
                      Argentina              Instituto Argentino de Normalización y Certificación (IRAM)
 
               Brasil                Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) 
 
Canadá   Standards Council of Canada (SCC) 

Enquanto Organismo Nacional de Normalização compete ao IPQ a promoção da elaboração de normas portuguesas, garantindo a coerência e atualidade do acervo normativo nacional e promover o ajustamento de legislação nacional sobre produtos às normas da União Europeia.

A nível internacional, o IPQ assegura a representação de Portugal em inúmeras estruturas europeias e internacionais relevantes para a sua missão, designadamente no European Committee for Standardization (CEN), no European Committee for Electrotechnical Standardization (CENELEC), na International Electrotechnical Commission (IEC), na International Organization for Standardization (ISO), entre outras.


Organismos Setoriais
São organismos públicos, privados ou mistos, reconhecidos pelo respetivo Organismo Nacional de Normalização para exercer actividades de normalização num dado domínio.

Os ONS têm como funções principais coordenar os trabalhos das Comissões Técnicas que lhes estão associadas, preparar planos de normalização, divulgar a actividade normativa do seu Setor e efetuar esclarecimentos normativos sobre as áreas afetas, entre outras.

Em Portugal, a APSEI é o Organismo de Normalização Setorial da Comissão Técnica 42, reponsável pela Segurança e Saúde no Trabalho, da Comissão Técnica 46, responsável pela atividade normativa da área da Segurança contra Incêndios e Símbolos Gráficos e da Comissão Técnica Eletrotécnica 79 que labora sobre a área dos Sistemas de Alarme.