PT EN   
 

Segurança Contra Incêndio

Selagens Resistentes ao Fogo

Muitos incêndios propagam-se para espaços adjacentes, atingindo por vezes dimensões catastróficas e causando perdas elevadíssimas, pelo facto de não ser assegurada a adequada proteção das aberturas através das quais são efetuados os atravessamentos de cablagens, tubagens e outras instalações técnicas.

Tal pode acontecer pelo facto desta proteção não ser garantida aquando da construção e reabilitação dos edifícios, ou pelo facto de na fase de exploração dos edifícios as selagens resistentes ao fogo existentes não serem devidamente mantidas ou reparadas.

Existem vários tipos de selagens resistentes ao fogo. Algumas são específicas para determinados tipos de aplicações, outras são mais versáteis, apresentando um campo de aplicação mais alargado.

A adequada seleção das selagens e a sua manutenção regular são essenciais para garantir que em caso de incêndio apresentam o desempenho esperado e, portanto, impedem a propagação de um incêndio para os compartimentos adjacentes.
 

 

O que são Selagens Resistentes ao Fogo?


São soluções concebidas para garantir que os elementos atravessados por serviços técnicos mantêm as suas características de resistência ao fogo, nomeadamente no referente aos critérios de estanqueidade e de isolamento térmico, durante a ocorrência de um incêndio, evitando assim a sua propagação.

De modo a garantir que têm o desempenho esperado, quando solicitadas em caso de incêndio, devem ser inspecionadas regularmente, pelo menos uma vez por ano, por empresas registadas na Autoridade Nacional de Proteção Civil.


 

Onde devem ser instaladas?


As selagens resistentes ao fogo devem ser instaladas nos atravessamentos de compartimentos corta-fogo ou de separação entre locais ocupados por entidades distintas.
 
 

Que Tipos de Selagens Resistentes ao Fogo existem?


Almofadas Intumescentes: são constituídas por um granulado encerrado em sacos de tecido ignífugo, sendo recomendadas para aplicação em locais onde os atravessamentos não estejam concluídos ou sejam provisórios. Estão disponíveis em várias formas e dimensões. Uma vez que são removíveis, são especialmente adequadas para locais onde as instalações técnicas sejam alteradas com frequência.

Golas Intumescentes: São constituídas por um corpo em aço preenchido por um material intumescente que em contacto com o fogo expande até ao estrangulamento do tubo onde são aplicadas. Se existir risco de incêndio dos dois lados do atravessamento, então o tubo deve ser protegido por golas intumescentes dos dois lados do atravessamento.

Mangas Intumescentes: São constituídas por um material intumescente que, em contacto com o fogo, expande até ao estrangulamento do tubo onde estão instaladas. Contrariamente ao que acontece com as golas, o material intumescente das mangas intumescentes não é protegido por uma estrutura exterior, razão pela qual é recomendável que este tipo de selagens seja instalado no interior do atravessamento. São recomendadas em atravessamentos feitos com tubagens de materiais inflamáveis.

Juntas Sísmicas: São constituídas por materiais como manta de fibra cerâmica ou outros, sendo adequadas para aplicação em juntas verticais e horizontais onde sejam previsíveis elevadas amplitudes de movimentos. São particularmente adequadas para as juntas de dilatação dos edifícios, que permitem que os elementos construtivos dos edifícios possam movimentar-se e absorver os movimentos multidirecionais naturais ou sísmicos.

Sistemas de Selagens: São constituídos por painéis de lã mineral, interligados com betume e revestidos em ambas as faces com resina intumescente ou resina termoplástica ignífuga, sendo a sua aplicação recomendada em atravessamentos técnicos de paredes e lajes.

Sistemas Modulares: São sistemas especiais prefabricados à base de módulos concebidos segundo o tamanho dos ductos e os tipos e diâmetros das cablagens, sendo normalmente instalados à pressão. São especialmente adequados para cabos e tubos de diferentes diâmetros que atravessem paredes e lajes em edifícios e construções metálicas. 

 

Como garantir que uma selagem resistente ao fogo é adequada para um determinado atravessamento?


De modo a assegurar que as selagens resistentes ao fogo conferem a proteção necessária e adequada, há que garantir que na seleção e definição da extensão da selagem resistente ao fogo são tidos em consideração fatores como as características do elemento de construção onde vão ser aplicadas, as dimensões das aberturas, o tipo de atravessamento técnico e a distância entre os vários atravessamentos existentes na abertura, entre outras.

Para efeitos da seleção de uma selagem resistente ao fogo devem ser verificadas as seguintes questões:
  • Onde vai ser aplicada a selagem (parede, pavimento, elemento de separação resistente ao fogo) e as características construtivas do elemento onde a selagem vai ser aplicada
  • A classe de resistência ao fogo necessária (E, EI…)
  • A dimensão da abertura
  • Se a selagem resistente ao fogo necessita de ser flexível, de modo a acompanhar as movimentações do elemento de construção onde vai ser aplicada
  • Se a abertura é atravessada por instalações técnicas e, em caso afirmativo, o tipo de instalações técnicas (cabo, tubo, etc.)
  • Quantas instalações técnicas atravessam a abertura
  • A dimensão e forma de cada uma das instalações técnicas
  • A distância e O posicionamento relativo das várias instalações técnicas que possam existir na abertura
  • A distância das instalações técnicas ao bordo da abertura
  • Se a selagem resistente ao fogo é adequada ao elemento de construção onde vai ser instaladaA resposta a estas questões vai ajudar a selecionar o tipo de selagem a instalar. De modo a garantir que a solução escolhida é efetivamente a mais adequada ao tipo de atravessamento técnico e elemento de construção, esta deve ser confirmada através da consulta das fichas técnicas da selagem e junto do fabricante/fornecedor da solução.
 
O quadro seguinte indica as aplicações possíveis dos principais tipos de selagens em função do tipo de atravessamento:




No que diz respeito à seleção do tipo de selagem, há que dar especial atenção ao facto das suas propriedades de resistência ao fogo não poderem ser dissociadas das propriedades de resistência ao fogo dos elementos de construção onde vão ser aplicadas (a Portaria nº 1532/20018, de 29 de dezembro, que estabelece o Regulamento Técnico de Segurança contra Incêndio em Edifícios, estabelece as classes de resistência ao fogo que os elementos de construção necessitam de cumprir). Neste sentido, as selagens resistentes ao fogo devem ser ensaiadas em conformidade com as normas de ensaio que lhes são aplicáveis e em condições idênticas às da utilização real do sistema.

A adequabilidade da selagem ao elemento de construção e aos atravessamentos técnicos pode ser verificada através dos respetivos relatórios de classificação, ensaio ou extensão.

O relatório de ensaio fornece informações acerca do ensaio normalizado a que a solução foi submetida e inclui informações acerca da amostra submetida a ensaio, ao procedimento do ensaio que foi realizado, às medições efetuadas e ao resultado do ensaio. Regra geral, os resultados deste ensaio apenas dizem respeito à amostra ensaiada, não sendo extrapoláveis para quaisquer outras variações da solução ensaiadas. Caso o relatório de ensaio refira o campo de aplicação do ensaio então é possível obter, através da consulta deste documento, informações acerca das extensões/variações permitidas à solução ensaiada e para as quais o resultado do ensaio é considerado válido.

Através da consulta do relatório de classificação, é possível identificar o desempenho demonstrado pela selagem resistente ao fogo nos ensaios normalizados regulamentarmente exigidos. O relatório de classificação inclui, entre outros, uma descrição detalhada do produto ou referência aos relatórios de ensaio nos quais a solução é descrita de forma detalhada, a classificação de resistência ao fogo obtida de acordo com o sistema de classificação europeu e a identificação das extensões/variações permitidas à solução ensaiada e para as quais a classificação atribuída no relatório de classificação é considerada válida, tendo por base as informações dos relatórios de ensaio ou relatórios de extensão.

Para efeitos da comprovação da adequabilidade da selagem ao elemento de construção e seus atravessamentos, no que à classificação de resistência ao fogo diz respeito, pode ser também consultado o relatório de extensão. Este documento define as extensões/variações que são permitidas à solução ensaiada, tendo por base os resultados do relatório de ensaio original.

 

Quem pode instalar e manter selagens resistentes ao fogo?


As selagens resistentes ao fogo apenas podem ser instaladas e mantidas por empresas registadas na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), na área dos sistemas de compartimentação e revestimentos contra incêndio.

 

Como garantir que as selagens resistentes ao fogo são devidamente instaladas numa obra de construção?


As selagens resistentes ao fogo podem ser utilizadas para vedar aberturas e imperfeições construtivas ou para assegurar as tolerâncias de projeto definidas entre elementos resistentes ao fogo fixos, com o objetivo de evitar a propagação dos incêndios e a passagem de fumos, o que significa que necessitam de ter características de resistência ao fogo iguais às dos elementos de construção que protegem.

A necessidade de selagens resistentes ao fogo pode variar ao longo de uma obra de construção, decorrente de alterações construtivas e da instalação dos sistemas das restantes especialidades técnicas. Por outro lado, tendo em consideração que na maior parte dos casos este tipo de soluções fica oculto depois de aplicado, também é difícil de identificar, em obras de reabilitação, as selagens que carecem de ser reparadas ou mesmo substituídas. Neste sentido, antes do início de uma obra de construção ou de reabilitação pode ser difícil identificar a priori todos os locais onde é necessário aplicar proteção através de selagens resistentes ao fogo. Assim, de modo a evitar a omissão deste tipo de proteção, como frequentemente acontece, é fundamental definir de forma clara quem serão os responsáveis pela sua definição e instalação.

Se esta questão não for claramente definida, é possível que as selagens resistentes ao fogo sejam completamente esquecidas ou que a sua definição e instalação sejam atribuídas a empresas não especializadas e não autorizadas a efetuar este tipo de trabalhos.