PT EN   

ATUALIDADE


Notícias

Ex-bombeiro julgado por 12 crimes de incêndio florestal
2016-02-17
Na próxima quinta-feira, dia 18 de fevereiro, às 14:00, o Tribunal de Coimbra irá dar início ao julgamento de um jovem de 20 anos, ex-bombeiro da Corporação de Condeixa-a-Nova, que se encontra acusado de 12 crimes de incêndio florestal agravado, que terão tido lugar entre os meses de março e maio de 2015.

De acordo com a acusação citada pelo Observador e a que a agência Lusa teve acesso, o arguido, após atear os fogos, “dirigia-se para o quartel” dos bombeiros de Condeixa-a-Nova e comunicava, por telefone, ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra as ocorrências, participando depois ativamente no combate aos incêndios.

Residente em Condeixa-a-Nova, o ex-bombeiro terá ateado o primeiro fogo no dia 9 março de 2015, que provocou a destruição de 100 metros quadrados de mato, e que foi combatido por 5 elementos da mesma corporação. Ainda de acordo com a acusação, o jovem terá ateado mais do que um foco de incêndio no mesmo dia, normalmente à tarde, sendo que os incêndios, em local de mato e de pinhal, mobilizaram por diversas vezes mais de sete bombeiros e duas viaturas, não tendo nunca atingido grandes proporções.

O incêndio de maiores dimensões ocorreu a 16 de maio, dia em que o arguido terá ateado dois focos de incêndio em zona de pinheiro e eucalipto, próxima de localidades, que mobilizou 30 bombeiros e nove viaturas, tendo três viaturas sofrido danos no combate ao incêndio de Condeixa-a-Nova, Soure, Penela, Brasfemes e Montemor-o-Velho, num incêndio em que arderam 2,3 hectares de floresta.
Neste momento, o ex-bombeiro encontra-se em prisão domiciliária, com controlo policial.
« voltar