PT EN   

ATUALIDADE


Notícias

Guia de Seleção de Fornecedores: como escolher o melhor fornecedor de segurança para o seu negócio?
2019-06-03
A APSEI – Associação Portuguesa de Segurança traz uma seleção de boas práticas para que as PME saibam como identificar o melhor fornecedor a nível da segurança e identificar as medidas que devem implementar em termos de segurança contra incêndio (safety), segurança eletrónica (security) e segurança e saúde no trabalho.
 
Com a grande diversidade de empresas de segurança que operam hoje no mercado, capazes de oferecer as mais variadas e avançadas soluções de segurança, os proprietários e utilizadores de serviços de segurança precisam de saber como selecionar uma empresa, entre as várias disponíveis, que, para além de cumprir os requisitos legais que lhe são aplicáveis, possa garantir um serviço de qualidade adequado às necessidades da sua PME.

De forma a esclarecer as dúvidas mais comuns e ajudar as PME a encontrar os fornecedores certos, a APSEI – Associação Portuguesa de Segurança apresenta o Guia Prático de Seleção de Fornecedores de Segurança, como parte do projeto Segurança +i, cofinanciado pela União Europeia através do FEDER, no âmbito do Portugal 2020 e enquadrado no COMPETE 2020.

Este guia pretende fornecer orientações para a seleção de fornecedores de serviços de segurança e identificar as medidas que as organizações devem implementar, em termos de segurança contra incêndio (safety), segurança eletrónica (security) e segurança e saúde no trabalho.
 
Segurança e Saúde no Trabalho: como selecionar o melhor fornecedor?
O serviço de segurança e saúde no trabalho tem por objetivo assegurar as condições de trabalho que salvaguardem a segurança e a saúde física e mental dos trabalhadores, desenvolver as condições técnicas que assegurem a aplicação de medidas de prevenção, informar e formar os trabalhadores no domínio da segurança e saúde no trabalho e informar e consultar os representantes dos trabalhadores para a segurança e saúde no trabalho ou, na sua falta, os próprios trabalhadores.
A atividade de prestação de serviços externos é objeto de regulação do Estado, carecendo as empresas de autorização específica da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), no caso da segurança no trabalho, e da Direção Geral de Saúde (DGS), para a atividade no domínio da Saúde no Trabalho.
 
Segurança eletrónica: entidades sempre fiscalizadas
Em determinados estabelecimentos, as medidas de segurança obrigatórias passam pela instalação de soluções como a deteção de intrusão, ou a videovigilância, que contribuem para a prevenção da prática de crimes, garantindo a segurança dos edifícios, dos seus ocupantes e dos seus bens.
A instalação, manutenção ou assistência técnica dos sistemas de segurança eletrónica apenas podem ser efetuadas por fornecedores com registo prévio na Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (DNPSP) e por empresas de segurança privada titulares de alvará C.  Já os serviços de receção e monitorização de alarme apenas podem ser efetuados por empresas de segurança privada titulares de alvará C. A detenção desta habilitação autoriza as empresas a efetuar serviços de exploração e gestão de centrais de receção e monitorização de sinais de alarme e de videovigilância, assim como serviços de resposta cuja realização não seja da competência das forças e serviços de segurança.
 
Segurança contra incêndio: entidades específicas para cada necessidade
As medidas de segurança contra incêndio que são obrigatórias nos vários tipos de edifícios são definidas no Regulamento Técnico de Segurança contra Incêndio em Edifícios. Estas podem incluir detenção de incêndio, sinalização, iluminação de emergência, extintores, controlo de fumo, entre muitas outras.
Os serviços de instalação e manutenção de sistemas contra incêndio apenas podem ser realizados por entidades registadas na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).
No caso de serviços de manutenção de extintores, as entidades necessitam, adicionalmente, de possuir certificação de serviço segundo a Norma Portuguesa 4413. Esta certificação é evidenciada mediante a apresentação do respetivo certificado, emitido por organismo de certificação acreditado para o efeito pelo Instituto Português da Acreditação (IPAC).
 
Para mais informações sobre a seleção de fornecedores, por favor consulte o Guia Prático de Seleção de Fornecedores de Segurança da APSEI.
« voltar